Só Templates

Créditos



Layout by



sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

*BDSM descobertas sem fim.*

Descobrir a si mesmo é algo grandioso e complicado, algo que martiriza quem tem sede de conhecimento.

Busco cada dia me descobrir como mulher cadela e submissa.
Parece loucura, mais existe grande diferença entre cada uma das coisas.

Como mulher, busco os limites de um corpo que jamais foi explorado da maneira que hoje vejo que é muito importante pra mim.

Como cadela, busco me privar de minhas vontades e realizar apenas as que me forem ordenadas.
Como submissa, busco baixar minha cabeça toda vez que me der vontade de olhar nos olhos e dizer que não posso, não quero, não sou capaz.
Pois abrir mão de suas vontades não é fácil ainda mais para alguém que se acostumou a sempre ter suas vontades atendidas o mais rápido possível sem rodeios e sem ser questionada.

E hoje me vejo aos pés de alguém que me domina apenas com um olhar.
Sinto-me tão dele, tão frágil aos seus desejos, mais forte pq, por mais que seja difícil pra eu realizar eu tento me superar para que suas vontades sejam sempre feitas.

Não me preocupo com minha dor se for pelo prazer dele, e se ele quiser e for de sua vontade sinto prazer, se não for fico em um canto tentando acalmar um corpo em chamas, pois dar prazer ao meu SR é um prazer indescritível pra mim.

E assim vou me descobrindo cada dia que passa, descubro-me pro meu Senhor. Para ser pra ele não perfeita, pois não ousaria tentar ser o que ele é para mim, mais busco a cada dia testar meus limites para que quando me tocar não seja menos que ele deseja e nem decepcione suas expectativas em relação a esta cadela sonhadora.

Tive uma experiência com gelo e amei, de inicio achei que não ia agüentar parecia algo impossível para eu fazer. Mais com determinação insisti e aos poucos fui me acostumando com o gelo batendo em minha pele e queimando como fogo.

A sensação que tinha era de dor apenas, mais depois fui apreciando esfregando o gelo aos poucos sobre a pele e a dor ia se transformando em prazer.

Hoje fico imaginando e se eu não tentasse? E se não insistisse tentando alcançar meus limites... Com certeza não iria conhecer algo que hoje me faz bem algo que me deixa completamente excitada.

Esse foi um dos limites superados.

Depois me apavorava a idéia de algo relacionado a fogo.

Quando ouvia meu SR falando em usar velas o meu corpo se arrepiava inteiro, meu coração parecia que ia sair pela boca.

Ficava imaginado que a dor deveria ser muito forte e infelizmente seria algo que não poderia fazer pelo meu Senhor.

Isso me apavorava, era mais um limite para superar, mais um medo a descartar de minha vida.

Lembrei que minhas vontades já não mais me pertencem, e se desejo realmente servir meu Senhor, que elimine a palavra não consigo de minha cabeça.

Então novamente me pus a testar-me.
Tirei minha roupa, e peguei uma vela.

Acendi e deitei em minha cama, fiquei durante um tempo apenas olhando a vela queimar, a beleza do fogo e algo que encanta, seduz e assusta.Nesse tempo como sempre, muitas perguntas, muitas dúvidas não paravam de me atormentar, por varias vezes apaguei a vela e pensei em desistir, mais algo dentro de mim me fazia acender novamente.

Então fechei meus olhos e deixei a primeira gota cair sobre meu seio.

Não caiu onde tinha intenção, queria sentir a cera no bico do seio, mas como as mãos não paravam de tremer caiu um pouco abaixo. Contorci-me em cima da cama, ate esfriar a dor era grande.
Pensei isso definitivamente não da pra mim. Risos

Mais algo na vela me seduzia e aos poucos fui novamente criando coragem.

Então elevei um pouco mais a vela e fui deixando as gotas caírem aos poucos.
As primeiras gotas batendo no seio no bico já caiam meio frias e lentamente secavam e endureciam sobre minha pele.

E aos poucos abaixava mais a vela, para sentir as gotas cada vez mais quentes batendo no meu seio.

A dor aos poucos ia se transformando em prazer.
Comecei a deixar juntar um pouco mais de cera para poder novamente pingar.

E assim demorava um pouco mais para esfriar e isso prolongava meu prazer.Quando percebi já estava com os seios cheios de cera, já estava criando uma camada que foi se desenhando aos poucos.

Parei... Olhei-me e não acreditava que algo que temia tanto podia ser tão gostoso de sentir.

E novamente mais uma descoberta... Ou melhor, duas.

1°. Temer o desconhecido faz parte, mais se deseja realmente conhecer seu corpo e seus limites, não desistir sem antes ter tentado de coração se superar.

2°. O gelo que é algo que pensamos que só esfria pode queimar tanto ou igualmente como o fogo.

Antes de usar a cera pensava que o gelo era algo mais inofensivo que o fogo.
Enganei-me completamente dependendo da proporção e como for usado pode queimar até mais.
Não pensem que a história que te anestesia vai funcionar que não é bem assim.
Tem que realmente gostar de sentir. Apreciar o que as descobertas podem lhe proporcionar.

Sentir com o coração com a alma e automaticamente sentirá prazer total nisso. Depois dá ate para enfeitar, pois, se descobrir deve sempre ser um prazer.

Alma submissa todas temos.

Porem a beleza em descobri-la ainda é algo difícil mais não impossível.

Sonhadora Safia®

Submissa se descobrindo a cada dia que passa e com fome de conhecimento de seus limites cada vez mais


Um comentário:

  1. amo muito isso
    sempre "brinco com velas"
    parabens

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para que eu possa melhorrar esse conteúdo cada vez mai.